Notícias

O presidente Jair Bolsonaro, na cerimônia de assinatura do decreto que facilitou a posse de armas no país. (Foto: Evaristo Sá 15.jan.2019/AFP)

Integrantes da bancada da bala dizem ter recebido sinal verde de Jair Bolsonaro para retomar na Câmara debate sobre um projeto que facilita o porte de armas. O presidente da Frente Parlamentar da Segurança Pública, Capitão Augusto (PR-SP), chamou reunião com o grupo para quarta-feira (30/01/2019).

Na disputa da pistola de ar, o brasileiro acabou terminando a final com a oitava colocação, Felipe Wu é 23º

No terceiro dia de competições no IWK de Munique, o Brasil conseguiu um resultado ainda melhor no sábado (26/01/2019), na Alemanha. Depois de ter terminado em 9º na sexta-feira (25), Julio de Almeida conseguiu se classificar para a decisão e acabou terminando na 8ºposição. Felipe Wu acabou com o 23º lugar.

Com o decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) facilitando a posse de armas, a Taurus deve ser, por enquanto, a empresa beneficiada com a medida. A companhia é a principal fabricante e vendedora de armas em atuação no país e, devido às legislações vigentes, tem uma espécie de “reserva de mercado”, principalmente para pistolas, que só pode ser quebrada com autorização do Exército e do governo.

© Sérgio Lima General Augusto Heleno comandará o Gabinete de Segurança Institucional no governo Bolsonaro

O futuro ministro do Gabinete de Segurança Institucional, General Augusto Heleno, comparou neste domingo (30.dez.2018) a posse de armas à posse de carros.

A posse da arma, desde que seja concedida a quem está habilitado legalmente, e essa habilitação legal virá por meio de algum instrumento, decreto, ou alguma lei, alguma coisa que regule, (…) se assemelha à posse de um automóvel“, disse.

Rússia: a indústria de armas russa registrou um aumento de 8,5% na comparação com 2016 (Alexei Nikolsky/Reuters)

A Rússia se tornou em 2017 o segundo país produtor de armas no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, uma posição que era ocupada até agora pela Grã-Bretanha, de acordo com um relatório do Instituto Internacional de Estudos para a Paz de Estocolmo (Sipri).

O empresário André Luiz Nobre tem seis armas e atira esportivamente no clube do tiro 1911, em São Paulo - GUI CHRIST/BBC NEWS BRASIL

O empresário André Luiz Nobre, de 36 anos, faz parte de um grupo que vem crescendo no Brasil desde que o Estatuto do Desarmamento entrou em vigor, em dezembro de 2003. Ele tem seis armas de fogo em casa.

Dados da Polícia Federal, requeridos pelo Instituto Sou da Paz via Lei de Acesso à Informação, mostram que a quantidade de armas vendidas no comércio legal entre 2004 e 2017 já supera o número de unidades entregues voluntariamente por meio da campanha do desarmamento, criada em 2004.

O Certificado de Registro, ou CR, é porta de entrada para compra e posse de armas de fogo legalizadas no país. De janeiro a novembro, cerca de 40 mil licenças já foram dadas para atletas de tiro, o maior número em cinco anos. Foto: Pixabay

 O número de brasileiros reconhecidos pelo Exército como atiradores explodiu nos últimos anos, e já é recorde em 2018. Dados obtidos pela CBN indicam que, só este ano, a corporação concedeu cerca de 40 mil Certificados de Registro a atiradores esportivos, o número mais alto em cinco anos. O documento, também chamado de CR, é necessário para compra de armamentos por colecionadores de armas, caçadores e atiradores. Só em relação a 2016, quando 19 mil CRs foram emitidos para atiradores, o total deste ano dobrou.

Foto DW Deutsche Welle

Vitória de Bolsonaro e expectativa de abrandamento da legislação aquecem mercado brasileiro de armas de fogo, o que desperta interesse de fabricantes estrangeiras e eleva procura por aulas de tiro.

Sérgio Biscuola não sabe exatamente o que fazer com as mais de 300 fichas de inscrição que tem empilhadas em seu escritório no Clube Piratininga de Tiro, na Zona Sul de São Paulo.

Cleto de Almeida Gonçalves Junior: “Mercado reaquecido” (Foto: Franklin de Freitas)

Na esteira do recrudescimento da criminalidade e da ascensão da campanha do presidenciável Jair Bolsonaro (que tem como uma de suas principais propostas facilitar o acesso à posse de arma de fogo ao cidadão), a procura por armas de fogo e cursos de tiro têm crescido exponencialmente em Curitiba nos últimos tempos. Segundo relataram empresários do setor, a demanda por armamento cresceu até 70% na cidade.

PROMOÇÃO EXCLUSIVA

Cursos Propoint

TEES BRAZIL

Anuncie Aqui